Vivemos num mundo cada vez mais agitado. Parece que o tempo passa cada vez mais rápido diante de nós. O relógio não mudou, continuamos a ter 24 horas por dia, mas a sensação é que temos cada vez menos tempo. Parece que quanto mais comodidade temos através das constantes invenções, menos tempo temos. Imagina se alguém que viveu a 150 anos atrás soubesse que no futuro haveria máquina de lavar e secar roupa, aspirador de pó, ferros a vapor, secador de cabelos, ela diria que no futuro as pessoas teriam tempo de sobra, mas nós sabemos que a história não é bem assim.

O que podemos fazer então para que Deus nos “ensine a contar os nossos dias para que alcancemos coração sábio”, como menciona Salmo 90:12?

O texto do livro Caminho a Cristo dá um norte, um ponto de partida crucial para termos um bom dia com sabedoria e propósito, buscar a Deus em primeiro lugar, consagrar nossa vida ao nosso Criador e Mantenedor. Para isso, devemos ter prioridades claramente estabelecidas, bem como disciplina.

Jesus é nosso exemplo em todas as coisas. No livro A Ciência do Bom Viver (pág.52) lemos: “O alvorecer encontrava-O muitas vezes em algum lugar retirado, meditando, examinando as Escrituras, ou em oração. Com cânticos saudava a luz da manhã. Com hinos de gratidão alegrava Suas horas de labor, e levava a alegria celeste ao cansado e ao abatido.” 

Outros textos que nos inspiram são: “Consagrai-vos a Deus pela manhã”. Mas, por que isso é uma questão diária?

 Porque “dar-nos-á graça suficiente para o dia.” (Filhos e Filhas de Deus, pág. 191) 

 Porque “sua graça é concedida diariamente, para a necessidade do dia.” (MCP. Vol. 2, pág. 643)

 Porque “encontraremos manhã após manhã o pão do Céu para a provisão do dia”. (MCP. Vol. 2, pág. 643)

Assim como o maná caía uma porção a cada dia, devemos nos alimentar do Pão vivo que desceu do céu a cada novo alvorecer, receber as bênçãos, para depois sermos um canal de bênçãos aonde quer que formos.  A cada dia temos que escolher com quem vamos andar, a quem vamos servir, a quem vamos adorar. A cada dia Deus espera a permissão para entrar na alma, e se isso não acontece, esse é um dia perdido.

O alimento para o corpo físico que comemos ontem, não serve para hoje. Da mesma forma, precisamos do batismo diário do Espírito Santo. Jesus que era o Filho de Deus, “cotidianamente recebia novo batismo do Espírito Santo.” (PJ, pág. 139). Às vezes temos tanta coisa pra fazer que somos tentadas a passar menos tempo com Deus ou mesmo não dedicar tempo algum ao que é fundamental.

É real a frase: “Quem não tem tempo para Deus, vive perdendo tempo.” 

Todos os dias antes de ouvir qualquer pessoa, ouçamos a voz de Deus. Antes de falar com alguém, falemos com Deus.

Como você tem usado seu tempo? Olha que preciosidade de poema, escrito por Frei Antônio das Chagas com o título:

“CONTA E TEMPO”

“Deus pede hoje estrita conta do meu tempo. E eu vou, do meu tempo dar-Lhe conta. Mas como dar, sem tempo, tanta conta. Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo? Para ter minha conta feita a tempo, tempo me foi dado e não fiz conta. Não quis, tendo tempo fazer conta, hoje quero fazer conta e não há tempo. Oh! vós, que tendes tempo sem ter conta, não gasteis vosso tempo em passatempo. Cuidai, enquanto é tempo em vossa conta. Pois aqueles que sem conta gastam tempo, quando o tempo chegar de prestar conta, chorarão, como eu, o não ter tempo.”

“De nenhum talento que nos concedeu requererá Ele mais estrita conta do que nosso tempo.” (P.J. pág. 342)

“O tempo dedicado ao estudo da Palavra de Deus e à oração trará lucro centuplicado.”  (Nos Lugares Celestiais, pág.135)

Que Deus, que nos deu o tempo, nos dê também sabedoria para aproveitá-lo da melhor forma possível, colocando-O em primeiro lugar, e que assim todas as demais coisas possam ser acrescentadas.

 Texto por Keila Marques

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezessete − 7 =